domingo, 1 de abril de 2018

Mentira da Aposta


Um padre, um pastor e um rabino estão jogando pôquer quando a polícia dá uma batida.
- Padre - pergunta o policial - o senhor estava apostando dinheiro?
- É claro que não - respondeu o padre, depois de fazer uma prece silenciosa, pedindo perdão.
- Pastor, e o senhor?
- Não, senhor - o pastor respondeu, após um apelo ao céus.
Virando-se para o rabino, o policial pergunta:
- Rabino, o senhor estava apostando dinheiro?
Encolhendo os ombros, o rabino respondeu:

- Com quem?

sexta-feira, 30 de março de 2018

Fora da ordem...


Com certeza isso está totalmente fora da ordem.
O deus deles não é o mesmo?
Por quê toda essa disparidade?

domingo, 18 de março de 2018

Gratidão


Pela amizade que você me devota, por meus defeitos que você nem nota...
Por meus valores que você aumenta, por minha fé que você alimenta...
Por esta paz que nós nos transmitimos, por este pão de amor que repartimos...
Pelo silêncio que diz quase tudo, por este olhar que me reprova mudo...
Pela pureza dos seus sentimentos, pela presença em todos os momentos...
Por ser presente, mesmo quando ausente, por ser feliz quando me vê contente...
Por este olhar que diz: “Amigo, vá em frente!”
Por ficar triste, quando estou tristonho, por rir comigo quando estou risonho...
Por repreender-me, quando estou errado, por meu segredo, sempre bem guardado...
Por seu segredo, que só eu conheço, e por achar que apenas eu mereço...
Por me apontar o caminho a todo o instante, por esse amor fraterno tão constante... Gratidão a mãe TERRA que nos da à semente.

Autor Desconhecido

Odiamos empresários e queremos empregos?


Alguém por favor me explique a lógica brasileira: como podemos querer empregos se odiamos empresas e empresários? Desde pequenos somos ensinados a ver empresas com olhos tortos, a detestar empresários e a achar que são todos um bando de exploradores desalmados preocupados só com lucro a qualquer custo - sobretudo ao custo de vidas humanas. No tempo dos meus avós as crianças tinham medo do Boitatá e do Saci Pererê. Nos dias de hoje, mesmo sem saber, as crianças são doutrinadas a temer os empresários e suas empresas malévolas.

Parte considerável das escolas, das universidades, da mídia e da Igreja Católica cumprem um papel de demonização de quem empreende, de quem arrisca, de quem gera empregos. Nas novelas, empresários são quase sempre maus, não é mesmo? É quase uma doença. Como queremos empregos se transformamos quem poderia gerá-los em proscritos que merecem o desprezo da sociedade? Que incentivo tem um cidadão para criar uma empresa, arriscar seu patrimônio, quem sabe se ver enrolado em dívidas impagáveis, se é olhado com desdém por aqueles para os quais gera empregos? É bizarro! O Brasil consegue a façanha de pisotear justamente aqueles que poderiam criar um ambiente favorável ao crescimento econômico e ao desenvolvimento.

Em fevereiro, nosso país atingiu 13,5 milhões de desempregados, segundo o IBGE. Em relação ao trimestre anterior, 1,4 milhão de brasileiros perderam seus empregos. Isso aconteceu por causa da crise econômica, mas também pela automação de vários setores da economia, essencialmente na indústria. E esta tendência de mudança é inexorável. Existem atualmente no Brasil 33,7 milhões de empregados com carteira assinada. Há também 10,3 milhões de trabalhadores do setor privado sem carteira assinada. Já os que trabalham por conta própria são 22,2 milhões. É muita gente que precisa de uma economia próspera para progredir, para sair do chão. Mas como isso será possível se odiamos os empresários? Se vemos nas empresas belzebus para os quais fazer o mal é o que interessa?

Neste momento alguns leitores devem estar pensando: E os empreiteiros corruptos? E os frigoríficos corruptos? Respondo: nunca, desde que o mundo é mundo, foi inteligente matar as galinhas quando ovos podres aparecem. Ovos podres existem em qualquer galinheiro.

Diego Casagrande é jornalista profissional diplomado desde 1993. Apresenta os programas BandNews Porto Alegre 1a Edição, às 9h, e Rádio Livre, na Rádio Bandeirantes FM 94,9 e AM 640
http://www.metrojornal.com.br/m/#/artigo/353949

P.S: Comentário 

O Governo ainda criando dificuldades para as Micros e Pequenas Empresas aumentando as obrigações burocráticas, instituindo pesadas multas por não cumprimento de ações criadas. Acho que é mesmo o intuito de arrecadar mais. 

Rubem Alves



“Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. 

Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltavam poucas, rói o caroço. 
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. 
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. 
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. 
Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. 
Já não tenho tempo para conversas intermináveis para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha. 
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas que, apesar da idade cronológica, são imaturas. 
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral ou semelhante bobagem, seja ela qual for. 
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... 
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado de deus. 
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo. O essencial faz a vida valer a pena. Basta o essencial!"

Rubem Alves, 1933-2014: a arte continuará.

E-mail de um estudante Árabe para seu pai.

Blog de fuxiqueiro : F U X I C O, E-mail de um estudante Árabe para seu pai. 
Pai

Berlim é linda, as pessoas são muito simpáticas e eu estou gostando muito  daqui.
Mas pai, eu fico um pouco envergonhado  quando chego na Universidade com minha Ferrari 599GTB folheada a ouro, enquanto meus professores e muitos dos meu amigos chegam de trem!
Seu filho,
Nasser

Resposta do Pai.
Meu caro e amado filho.
Transferi seis bilhões de dólares americanos para sua conta. Pare de nos envergonhar, compre um trem para você também!
Com amor Babai.

segunda-feira, 12 de março de 2018

Dúvidas...



“A maior arma que alguém pode usar contra nós, é nossa própria mente. Aproveitando-se de dúvidas e incertezas que ali se escondem. Somos verdadeiros com nós mesmos? Ou vivemos pela expectativa de terceiros? E se formos acessíveis e sinceros, poderemos algum dia ser realmente amados? Poderemos encontrar coragem para liberar nossos segredos mais ocultos? Ou no final, somos todos incompreensíveis até para nós mesmos?”

domingo, 11 de março de 2018

A Arca de Noé


Depois de muitos dias de viagem na arca, Noé escuta uma grande confusão no final da arca e decide ir até lá ver o que se passava.
Chegando à porta do compartimento onde se encontravam os animais machos, o macaco toma a frente de Noé dizendo:
- Gente, não pode entrar aqui, não!
Noé assustado diante da grande gritaria e barulho, diz:
- E o que é que está acontecendo, aí?
- É o seguinte, a viagem está ficando muito demorada e começou uma suruba horrível aqui, é o maior troca-troca que eu já vi, eu mesmo já dei, já comi, e assim vai...
Noé assustado diz:
- Façam isso não, o mundo se acabando com água e vocês numa safadeza dessas?
- É Noé, tem que ser. - diz o macaco.
Como último remédio, Noé diz:
- Pelo menos façam como o jumento, que está usando camisinha!
- Não é camisinha, não. Ele tá é comendo o c# da cobra! - responde rindo o macaco.


sábado, 17 de fevereiro de 2018

O Gordo e o Magro...

Um sujeito gordo e outro magro conversavam:
Diz o gordo:
- Como é que você consegue se manter assim, magrinho?
- É que eu sou solteiro. Quando chego em casa vou para a geladeira e como nunca tem nada que presta, vou para cama.
- E você, por que é tão gordo?
- É que eu sou casado. Quando chego em casa vou para a cama e como não tem nada que presta, vou para a geladeira.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Fica esperto



Dois amigos conversam:
- Luiz, posso fazer uma pergunta?

- Lógico! Manda ver!

- Você sabe a diferença entre um isqueiro e a bunda?
- Não!
- Então, fica esperto!
- Por quê?
- Cuidado porque se alguém pedir um isqueiro, você pode dar a bunda por engano...

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Transformando as impressões


Era uma vez uma indústria de calçados aqui no Brasil que desenvolveu um projeto de exportação de sapatos para Índia.
Ela mandou dois de seus consultores a pontos diferentes daquele país para fazerem as primeiras observações do potencial daquele futuro mercado.
Após alguns dias de pesquisas, um dos consultores enviou o seguinte e-mail para a direção da indústria:
"Senhores, cancelem o projeto de exportação de sapatos para Índia. Aqui ninguém usa sapatos."
Sem saber desse e-mail alguns dias depois o segundo consultor mandou o seu:
"Senhores, tripliquem o projeto de exportação de sapatos para Índia. Aqui ninguém usa sapatos, ainda."
A mesma situação era um tremendo obstáculo para um dos consultores e uma fantástica oportunidade para o outro.
Da mesma forma, tudo na vida pode ser visto com enfoques e maneiras diferentes.
A sabedoria popular traduz essa situação com a seguinte frase:
"Os tristes acham que o vento geme; os alegres e cheios de espírito afirmam que ele canta."
O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos.
A maneira como você encara a vida.... Faz toda a diferença!!!

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Wireless mineiro



Durante escavações nos EUA, arqueólogos americanos descobriram, a 100 m de profundidade, vestígios de fios de cobre que datavam do ano 1000 DC. Os americanos concluíram que seus antepassados já dispunham de uma rede telefônica naquela época.
Os argentinos, para não ficarem para trás, escavaram também seu subsolo, encontrando restos de fibras óticas a 200 m de profundidade. Após minuciosas análises, concluíram que elas tinham 2.000 anos de idade. Os argentinos concluíram triunfantes, que seus antepassados já dispunham de uma rede digital a base de fibra ótica quando Jesus nasceu!

Uma semana depois, em Belzontes, foi publicado o seguinte anúncio: "Apos escavações arqueológicas no subsolo de Contâgi, Betim, Barbacenn, Furmiga, Jijifó, Santos Dumont, "Santantoin" do Monte, Varginha, Nanuque, "Beraba", "Berlândia", "Belzonte", "Divinópis", Pá de Minas, e diversas outras cidades mineiras, até uma profundidade de 500 metros, os cientistas mineiros não encontraram absolutamente nada, concluindo então que os antigos mineiros já dispunham, há 5.000 anos, de uma rede de comunicações sem-fio: wireless."

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Carlos Alexandre - Cartão Postal

Pedro Soares Bezerra, conhecido como Carlos Alexandre, nasceu em Nova Cruz, no dia 1 de junho de 1957. Morreu em São José do Campestre – RN, em um acidente de carro em 30 de janeiro de 1989.

A carreira de Carlos Alexandre começou em 1975, quando ainda utilizando o nome artístico de "Pedrinho", teve sua primeira música gravada. O radialista Carlos Alberto de Sousa levou-o para a RGE, pela qual gravou um compacto simples, com as canções "Arma de Vingança" e "Canção do Paralítico", que teve vendagem de 100 000 cópias, sucedido pelo grande sucesso, "Feiticeira", com 250 000 cópias.

No dia 30 de janeiro de 1989 o cantor se envolveu em um acidente na estrada estadual RN-093, quando havia saído de um show e seguia para sua casa em Natal, na época o cantor havia lançado recentemente o disco Sei, Sei. No seu repertório de sucessos, encontramos canções como "Feiticeira", "Cartão Postal", "Sertaneja" e "A Ciganinha".

Sucesso

Em janeiro de 1978 Carlos Alexandre junto com Gilliard, Edson Oliveira, entre outros artistas embarcaram para São Paulo, para gravar seus discos pela RGE. Carlos Alexandre gravou um compacto que vendeu R$ 100 mil cópias. O cantor foi então chamado pela RGE para gravar seu primeiro LP, ainda em 1978, Feiticeira, que o consagrou vendendo R$ 250 mil cópias. Esse disco também foi gravado em castelhano. Carlos Alexandre viajou o país com seus sucessos, Feiticeira, A ciganinha, Vá pra cadeia, entre tantos outros. Em algumas viagens Solange, que casou-se com o artista em fevereiro de 78, o acompanhava, ‘‘ia sempre quando ele ia gravar. Ele vinha para Natal para gastar o que ganhava fora. Dizia que Natal era a sua cidade, o lugar para descanso e para lazer’’, lembra.

Acidente

O cantor morreu em 30 de janeiro de 1989 em um acidente de carro entre São José de Campestre e Tangará, quando voltava de um show em Pesqueira, em Pernambuco. O velório ocorreu no ginásio de esportes de Cidade da Esperança e o enterro, que reuniu milhares de fãs foi no cemitério de Bom Pastor, no dia 31 de janeiro. Segundo matérias publicadas na época, ele foi sepultado ao som da multidão cantando Feiticeira. 



As diferentes formas de ter uma experiência de quase morte


                    Muitas pessoas relatam a sensação de que a "alma" está saindo do corpo
Você bateu as botas. E aí? Como será que é o lado de lá? Aliás, será que existe o “lado de lá”? Essa é uma pergunta que todo mundo vai fazer uma hora ou outra na vida e que a ciência não consegue explicar. Cada religião tem sua própria maneira de encarar a morte e o que vem “depois” dela.
Apesar de ser apenas algo que descobriremos no fim de nossas vidas, muitas pessoas tiveram “um gostinho” de como será essa transição através de experiências inexplicáveis – que incluem morrer, dar um passeio pelo outro lado e voltar. Essa “experiência de quase morte” (EQM) é relatada em diversas culturas e ainda requer uma explicação plausível por parte dos médicos.

As diferentes formas de EQM

Muitas dessas EQMs relatam um “túnel com uma luz branca no final” e o “encontro com um parente querido já falecido”. Apesar de essa ser uma descrição bastante resumida, muita gente imagina que após morrermos, é por isso mesmo que vamos passar. Porém, cientistas ingleses garantem que há sete maneiras diferentes de experimentar uma EQM.
Estar em uma sala de operação e ter a sensação de “flutuar próximo ao teto”; porém, ao olhar para baixo, uma equipe médica trabalha em seu corpo inerte. Essa descrição é bastante comum entre pacientes que relatam EQMs em cirurgias. Essas pessoas contam sentir uma sensação extremamente agradável de tranquilidade e paz.
Essa experiência de plenitude se subdivide em duas novas categorias: algumas pessoas, logo após se verem “mortas” na cama do hospital, se encontram com parentes também falecidos, que a tranquilizam e dão conselhos. Porém, uma porcentagem dos pacientes que passaram por uma EQM relata o encontro com a natureza e com animais, como tigres e leões.
Mas nem tudo é paz e calmaria do lado de lá: alguns contam ter sentido muito “medo” e “perseguição”. Essas duas categorias incluem relatos assustadores. Em um deles, a pessoa disse ter sido arrastada para debaixo da água por uma força sombria, enquanto outra conta que viu cenas dantescas de pessoas sendo enterradas em pé, com a presença de muito fogo.
Por último, existe a experiência que os especialistas chamam de “déjà vu”, que não é boa e nem ruim – é neutra. Ela relata a sensação de ter vivido as mesmas situações mais de uma vez. Apesar disso, ela não deve ser confundida com a outra experiência de mesmo nome que não necessita da sua morte para ser sentida.
O líder da experiência, Dr. Sam Parnia, ressalta que algumas drogas usadas em hospitais podem causar certo tipo de pensamento e sensação de ter experimentado uma EQM. Entretanto, só poderemos ter certeza do que ocorre ao morrermos – quando, de fato, chegar a nossa hora.
http://www.megacurioso.com.br/fenomenos-inexplicaveis/74225-as-diferentes-formas-de-ter-uma-experiencia-de-quase-morte.htm

O Conhecimento...


"Quando temos o conhecimento, voamos com nossas próprias asas, sabendo qual rumo seguir!"

Para meditar


"Toma consciência dos teus pensamentos; pois resultam em palavras.
Toma consciência das tuas palavras; pois resultam em ações.
Toma consciência das tuas ações; pois resultam em hábitos.
Toma consciência dos teus hábitos; pois resultam em caráter.
Toma consciência do teu caráter; pois resultará no teu destino."

Lao Tzu

domingo, 28 de janeiro de 2018

Armando Bógus - Famosos Falecidos


Armando Bógus, nasceu em São Paulo aos 19 de abril de 1930 e faleceu em 02 de Maio de 1993 em São Paulo.
Armando Bógus estreou como ator em 1955, com a peça Moral em Concordata, que se transformou no seu primeiro filme em 1959. Na televisão começou na TV Excelsior e, no teatro, destaca-se sua parceria com o diretor Ademar Guerra, participando em peças como Marat/Sade (1967) e na primeira montagem de Hair no Brasil, em 1969. Fundou,com Antunes Filho e Felipe Carone o Pequeno Teatro de Comédia, o PTC, enquanto encenava peças brasileiras. Na televisão, Armando Bógus viveu personagens marcantes da teledramaturgia brasileira e foi um dos atores da primeira versão de Vila Sésamo, primeiro na TV Cultura e depois na Rede Globo, em 1972, ao lado de Sônia Braga, Laerte Morrone e Aracy Balabanian.
Nas novelas, os seus personagens mais marcantes foram: o comerciante Nacib em Gabriela (1975); o austero Estevão em O Casarão (1976); o médico Daniel em Ciranda de Pedra (1981); Licurgo Cambará na minissérie O Tempo e o Vento (1985); o avarento Zé das Medalhas em Roque Santeiro (1985); o esperto Modesto Pires em Tieta  (2989) e o vilão Cândido Alegria, personagem que construiu se inspirando no Fradinho, do Henfil, e no padrão clássico do político mineiro, em Pedra Sobre Pedra (1992), a sua última telenovela.
“Se me perguntar qual é o caráter do brasileiro, diria que é um cara que gosta dos Beatles, mas sem exagero. Para estereotipar menos, prefiro usar a intuição”.
Foi casado duas vezes, a primeira com a atriz Irina Grecco, com quem teve um filho.
Armando Bógus estudou no Colégio Marista Arquidiocesano. Na década de 50, foi expulso de dois colégios de São Paulo por militar em grupos de esquerda. Era primo do Jornalista Luis Nassif.
Faleceu devido a uma leucemia, tendo ficado internado por dois meses no Hospital Síorio Libanês, em São Paulo, submetendo-se a uma quimioterapia.

Fonte Wikipédia

Ora mamãe, eles não entendem...


- Mamãe, estes hipopótamos são tão parecidos com a tia Mercedes, não são?
- Ô Joãozinho, essas coisas não se dizem!...
- Ora mamãe, eles não entendem...

domingo, 21 de janeiro de 2018

Era - Divano



Era é um projeto musical criado pelo francês Eric Levi, antes membro do grupo de glam rock Shakin Street.

Suas músicas, geralmente cantadas em língua imaginário parecida com o latim, misturam música clássica, ópera e canto gregoriano com outros estilos contemporâneos. Músicas em inglês foram ganhando espaço a cada álbum, e no CD, Reborn, há também faixas cantadas em árabe.
O primeiro álbum teve grande sucesso comercial. A música Mother foi usada na trilha sonora do filme Alta Velocidade (2001), de Sylvester Stallone. E na Austrália, a música Ameno foi usada
na campanha
 "The Power of Yes" (O Poder do Sim) da Optus Telecommunications. Ele também conta com algumas faixas que foram compostas por Eric Levi antes do surgimento da banda e que foram utilizadas na trilha sonora do filme Les Visiteurs, de 1993.
Muitas vezes a banda, que já vendeu mais de 4 milhões de copias na França e 12 milhões ao redor do mundo, apresenta vestes e armas da Idade Médianos seus concertos.
O universo visual de
 Era é o complemento de sua inspiração musical, utilizando sinais e sentimentos próximos aos religiosos, explorando uma dimensão universal, um universo de emoções, espirituais e místicas.
Seu estilo pode ser descrito como new age e pode ser considerado similar ao de artistas como Enigma, Gregorian, Deep Forest e Enya.
Alguns componentes da banda são cátaros e católicos, e no clipe da músicaEnae Volare Mezzo percebemos forte influência mística do catarismo.

Ao ser estabelecido o programa de história e de francês (respectivamente a Idade Média e o  estudo de um romance medieval) dos alunos do segundo ano do ensino secundário na França, o estudo das músicas de Era foi incluído no currículo dos cursos de música.     

domingo, 14 de janeiro de 2018

Um Dialogo Policial


Polícia conversando pelo rádio da viatura:
- Sr. Sargento, chegamos no local do crime.

- Passe o relatório...

- Uma mulher matou o marido. Foram 35 facadas, dois tiros, depois de asfixiar e decapitá-lo, e por fim o queimou...

- Nossa qual foi o motivo do crime? 
- Ele pisou onde ela estava passando o pano...
- E conseguiram capturar a mulher? 
- Não sargento, estamos esperando o piso secar...

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

A Arte do Dizer


Inocente é aquele que não foi apanhado em flagrante.
Os espelhos são usados para ver o rosto; a arte para ver a alma.
Nenhuma pergunta é tão difícil de responder quanto aquela cuja resposta é óbvia.
Liberdade significa responsabilidade, é por isso que tanta gente tem medo dela.
Nunca resisto a tentações, porque eu descobri que coisas que são ruins para mim não me tentam.
Não tente fazer aos outros o que gostaria que fizessem com você. Eles podem ter gostos diferentes dos seus. 
O especialista é um homem que sabe cada vez mais sobre cada vez menos, e por fim acaba sabendo tudo sobre nada.
A escravatura humana atingiu o seu ponto culminante na nossa época sob a forma do trabalho livremente assalariado.
Uma boa esposa é um grande consolo para o homem em todos os contratempos e dificuldades - que ele nunca haveria de ter se tivesse continuado solteiro.
Quando um homem quer matar um tigre, chama a isso desporto; quando é o tigre que quer matá-lo, chama a isso ferocidade. A distinção entre crime e justiça não é muito grande.
Alguns homens veem as coisas como são, e dizem, por quê?
Eu sonho com as coisas que nunca foram e digo, por que não?

George Bernard Shaw

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O casamento das filhas do fazendeiro.

Um fazendeiro muito rigoroso e durão casou suas três filhas no mesmo dia.
A casa da fazenda era bem grande e o fazendeiro exigiu que as três filhas passassem a noite de núpcias nos quartos do casarão, que ficavam um ao lado do outro.
Depois do casamento as filhas se dirigiram para os quartos, com os seus respectivos maridos e o pai, muito curioso, foi ouvir o que acontecia nos quartos, através das portas.
Parou no primeiro quarto e escutou a voz da filha mais velha cantando bem alto. Estranhou, mas prosseguiu. Parou no segundo quarto onde estava à filha do meio, que ria, ria sem parar. Novamente estranhou, mas continuou. No quarto da filha mais nova ele não ouviu nada. Esperou alguns minutos, mas nada de barulho. Então ele resolveu dormir.
No dia seguinte, quando todos estavam tomando café, ele começou a conversar com as filhas e perguntou à primeira:
– Por que você estava cantarolando ontem, minha filha?
– Foi você quem me ensinou, papai! Você me disse que sempre que eu tivesse medo era para cantar!
– Muito bem, minha filha! E você – dirigindo-se para a filha do meio.
– Por que estava rindo tanto?
– Foi você quem me ensinou, papai! Você me disse que sempre que eu sentisse dor deveria rir!
 – Muito bem! – respondeu ele.
– E você minha caçulinha querida, estava tão quieta ontem!
– Foi você quem me ensinou papai! Você me disse que nunca se deve falar com a boca cheia!

domingo, 7 de janeiro de 2018

Quer pôr a prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.

Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.

Abraham Lincoln

Lula é um desses homens que teve adversidades na vida, mas quando teve o poder, mostrou o caráter que tem.
No seu depoimento ao Juiz Sérgio Moro, mostrou-se um ser desprezível, que não respeitou nem a vida que teve ao lado da mãe de seus filhos. Assim como não vai respeitar os filhos ser for necessário. Os “amigos”, nem se fala. Muitos foram presos e abandonados por ele à própria sorte, como se nunca houvessem existido.
Esse é o Lula que desgovernou o país e nada viu e sem saber de nada. Graças a grande massa de manobra e uma possível fraude nas urnas eletrônicas, conseguiu ser substituído pela incompetente e igualmente sem caráter Dilma (Iolanda) Rousseff, expurgada no segundo mandato, por uma série de crimes e que agora aflora muito mais roubalheiras nas delações de João Santana e Monica Moura.
Lula ainda pensa em ser presidente mesmo depois de todos os desmandos e trambiques que causaram a destruição da economia do país.
Um pulha que não ver e não sabe de nada, como pode querer ser novamente presidente de um país? Alguém pode explicar?

Milli Vanilli - Girl I'm Gonna Miss You

Milli Vanilli foi uma dupla de reggae e dance music formada por Frank Farian na Alemanha, em 1988, cujos integrantes eram o francês Fabrice “Fab” Morvan (14 de maio de 1966) e o
germano-americano Rob Pilatus (8 de junho de 1965 – 2 de abril de 1998).
O álbum de estreia da dupla alcançou altas vendas internacionalmente e os premiou com um Grammy de Melhor Artista Estreante em 1990. Entretanto, o sucesso deles virou infâmia,
quando o prêmio foi revogado depois da revelação de que os supostos cantores não cantavam no disco.
Frank Farian destacou para os vocais o rapper Charles Shaw, John Davis, e Brad Howell (alguns dão seu nome como Howe) e duas cantoras americanas de meia-idade que moravam na Alemanha: as irmãs gêmeas Jodie e Linda Rocco, mas viu que aqueles músicos eram talentosos mas invendáveis. Portanto, atraído por seu carisma, Frank escalou Morvan e Pilatus, dois dancarinos aspirantes a modelos para tomarem a frente do projeto. O primeiro álbum do Milli Vanilli foi All or Nothing. Apesar de criticado (frequentemente as produções recicladas de Farian tendo os mesmos sons e batidas de faixas), a fama do Milli Vanilli continuou a crescer pelo mundo. All or Nothing foi reempacotado, remixado e reintitulado para
Girl You Know It’s True na versão norte-americana. Cinco singles foram lançados da segunda metade de 1988 até o início de 1990: a faixa-título, "All or Nothing", e os três maiores sucessos do grupo: "Girl You Know It's True" (incluída na trilha sonora internacional da novela "
O
Salvador da Pátria”, como tema de locação de São Paulo e da rádio de João Matos, o personagem de José Wilker), "Baby Don't Forget My Number", e "Blame It On The Rain". O Milli Vanilli ganhou o Grammy de Melhor Artista Estreante em 21 de fevereiro de 1990, por Girl You Know It's True.


Revolta na mídia

Alguns meses antes do grupo receber o Grammy, aconteceu algo que levantou suspeitas relativas a quem realmente cantava as músicas do grupo. Durante um concerto ao vivo no Lake Compounce Theme Park em Bristol (Connecticut) gravado pela MTV norte-americana em julho de 1989, a cassete que continha a gravação da música "Girl You Know It's True" emperrou, repetindo inúmeras vezes a frase "Girl You Know It's...", para desespero do duo. De acordo com o primeiro episódio da série Behind the Music do canal VH1, que destacou o Milli Vanilli, fãs que assistiam ao show pareceram não se importar e tudo continuou como se nada tivesse acontecido, mas críticos perceberam e atacaram Rob e Fab em suas críticas sobre o show.
Algo que aumentou ainda mais as suspeitas da fraude foram às declarações do rapper Charles Shaw, que revelou a um repórter de New York que Morvan e Pilatus, na realidade, não tinham cantado qualquer música do álbum. Shaw rapidamente retirou suas afirmações (aparentemente recebeu U$1,5 milhões de Farian para ficar calado), na qual ele alega que eles eram apenas dublês de seu próprio álbum.
O Milli Vanilli logo ganhou o Grammy Award de Melhor Novo Artista em fevereiro de 1990, embora os rumores continuassem a turbulência. Fora que no início de 1990, superaram todos os recordes, ficando acima de artistas como Indigo Girls, Neneh Cherry, Soul II Soul, e Tone-Loc.
A fama estava começando a subir à cabeça da dupla, particularmente Pilatus, que tinha um extremo humor e comportamento errático, além de ter desenvolvido um vício em cocaína. Em uma entrevista à revista Time, Pilatus comparou a si mesmo e o Milli Vanilli com Bob Dylan, Elvis Presley, Paul McCartney e Mick Jagger, e foi severamente ridicularizado por suas afirmações. Na entrevista ele disse:Musicalmente, somos mais talentosos do que qualquer Bob Dylan ou Paul McCartney. Mick Jagger não consegue produzir um som. Eu sou o novo Elvis. Mick Jagger não chega aos meus joelhos, quando se trata de carisma no palco!
O público começou a questionar o talento da dupla e espalhou-se o rumor de que não eram Morvan e Pilatus os intérpretes das músicas e que a dupla se limitava a fazer uma "representação". Ao contrário da versão internacional de All or Nothing, os créditos para a versão americana atribuíram claramente as vozes no álbum para Morvan e Pilatus, "irmãos de sangue".
Em 15 de Novembro de 1990, devido às dúvidas cada vez mais crescentes a respeito da fonte do
talento no grupo, bem como a insistência de Morvan e Pilatus para que os deixasse cantar no próximo álbum, ameaçando revelar o esquema, Farian admitiu que os dois não eram os verdadeiros intérpretes, mas sim Charles Shaw, John Davis e Brad Howell. Farian tinha escolhido esse grupo de pessoas para cantar as músicas, mas sabia que precisava de alguém que transmitisse outra imagem ao público, uma imagem mais jovem, sensual e fotogênica. Assim, contratou Morvan e Pilatus, dois jovens que tinha conhecido numa discoteca em Berlim, começando uma das maiores fraudes da história da música.
Como resultado da pressão da mídia norte-americana, o Grammy do Milli Vanilli foi retirado quatro dias depois. Ironicamente, a comissão do Grammy tinha justificado a sua decisão citando o "impacto visual" da dupla (entretanto, seus três prêmios American Music Award nunca foram cancelados devido ao fato dos organizadores concluírem que tais prêmios lhes foram dados pelos compradores dos discos ), a gravadora Arista Records os retirou do seu elenco, tal como o álbum, que teve seus masters apagados, tornando Girl You Know It's True fora de catálogo. Lojas de discos também foram proibidas de devolverem suas cópias para a Arista, e várias lojas de discos usados se recusaram completamente de comprar cópias de
outras lojas.
Depois de todos esses detalhes virem à tona, pelo menos 26 processos diferentes correram contra Pilatus, Morvan e a gravadora Artista, amparados pelas várias leis norte-americanas de proteção ao consumidor contra fraudes. Um desses processos ocorreu em 22 de Novembro de 1990 em Ohio, onde advogados entraram com uma ação conjunta, pedindo reembolso para pelo menos 1.000 cidadãos locais que compraram o álbum Girl You Know It's True. Em 12 de agosto de 1991, uma proposta de acordo de reembolso em Chicago foi rejeitada. Esse acordo propunha reembolso para os compradores 3 dólares por CD, 2 por disco ou fita cassete e 1 para compactos. Entretanto, esse reembolso seria dado apenas como crédito para algum lançamento futuro da Arista.
Em 28 de Agosto, um novo acordo foi aprovado. O mesmo esquema de preço se manteve além do reembolso de 2,50 dólares. Uma prova de compra, ou canhoto do ingresso foi solicitado para dar direito ao reembolso. Estima-se que 10 milhões de consumidores tornaram-se aptos para o reembolso. O prazo para pedir reembolso expirou em 8 de Março de 1992.

Álbuns seguintes


O material do segundo álbum do Milli Vanilli já tinha sido gravado e finalizado na primavera de 1990. No outono, o primeiro single "Keep On Running", pouco antes de Farian revelar a verdade sobre o Milli Vanilli. Na última hora, a capa do segundo álbum mudada para que fossem relevados os verdadeiros cantores no lugar de Morvan e Pilatus, o título trocado de Keep on Running (nome que correspondia ao primeiro single) para The Moment Of Truth (o momento da verdade) e o nome do grupo mudado para The Real Milli Vanilli. Entretanto, o desenhista que fez a mudança esqueceu de atualizar a lombada, que ainda tem nome e título originais ("Milli Vanilli - Keep On Running").
Farian tentou reformar o Milli Vanilli com os vocalistas originais e incluindo a cantora Gina Mohammed e Ray Horton (Um cantor com visual parecido com o de Morvan e Pilatus e gravou seus vocais em quatro faixas); aliás, todos aparecem na capa, menos Charles Shaw (por causa do episódio da delatação) e as irmãs Rocco.
O álbum resultante, lançado na Europa no começo de 1991, já renomeado para The Moment of Truth, gerou três singles, "Keep On Running," "Nice 'n Easy" and "Too Late (True Love)." Adicionalmente, o álbum contava com participação de rappers: Icy Bro em "Hard As Hell" e Tammy T em "Too Late (True Love)." Uma canção de Diane Warren, "When I Die," foi regravada por vários outros artistas, incluindo o próprio Farian com o No Mercy.
Para o mercado americano, Farian decidiu evitar qualquer associação com o Milli Vanilli e re-regravou as faixas com Ray Horton nos vocais na maioria das faixas. Em 1992, RCA publicou no release do álbum como o primeiro do novo grupo criado Try ‘N’ B. O álbum auto-intitulado incluiu três faixas adicionais que não estavam no The Real Milli Vanilli: "Ding Dong," "Who Do You Love", e uma regravação do Dr. Hook, "Sexy Eyes." Devido as significativas vendas sob o nome Try 'N' B nos Estados Unidos, um álbum levemente modificado do Try 'N' B foi lançado internacionalmente.
Em 28 de novembro de 1991, Pilatus, que foi incapaz de lidar com a súbita desgraça, depois de misturar álcool e medicamentos prescritos, cortou um de seus pulsos no hotel Sunset Strip de Los Angeles e ameaçou pular da varanda do nono andar. Foram chamados policiais e repórteres ao local, que o retiraram a força. Ele gritava: "Importunaram minha família… Estou farto disso. Eu não queria magoar ninguém". Pilatus foi levado para o Centro Médico Cedars-Sinai e colocado sob observação durante 72 horas.
Tentando provar que eles realmente poderiam cantar se dessem uma chance, Morvan e Pilatus se mudaram para Los Angeles e assinaram com o Joss Entertainment Group, onde eles gravaram o próximo álbum sob o nome Rob & Fab em 1993.
Quase todas as músicas foram escritas por Kenny Taylor e Fab Morvan, que faz a voz principal, enquanto Pilatus apresenta batidas rap que ele mesmo escreveu. A voz de Morvan
foi considerada ruim e muito arrasada pelos críticos. Devido às restrições financeiras, Joss só conseguiu lançar o álbum nos Estados Unidos, o mais crítico de todos os mercados do Milli Vanilli. Um single, "We Can Get It On", foi feito para tocar no rádio brevemente antes do lançamento do álbum. Fizeram uma aparição no The Arsenio Hall Show nesta época.

 

Tentativa de retorno de Farian

 

Para salvar suas carreiras após trágicos acontecimentos, em 1997, Farian concordou em produzir um novo álbum do Milli Vanilli com Morvan e Pilatus nos vocais. Esse foi o motivo principal do álbum de retorno de 1998, Back and in Attack. Até mesmo alguns dos músicos de estúdio tocaram, numa tentativa de trazer de volta a fama que havia rapidamente desaparecido. Entretanto, Pilatus enfrentou uma série de problemas pessoais durante a produção do novo álbum. Começando em 1995, ele foi preso durante vários incidentes separados em Los Angeles envolvendo assaltos (incluindo um que ele atacou um homem com uma luminária), vandalismo, e tentativa de assaltar um carro. Condenado por quatro diferentes infrações, ele foi sentenciado a vários meses em uma prisão em 1996.
Entretanto, passou três meses numa cadeia na Califórnia, saindo com o compromisso de se internar numa clínica de reabilitação. Durante seis meses, Farian pagou a Pilatus uma reabilitação das drogas e passagens de avião para que ele retornasse a Alemanha. No dia 2 de Abril de 1998, às vésperas da turnê promocional do novo álbum, Pilatus foi encontrado morto de overdose de drogas, depois de ter misturado uma combinação fatal de álcool e pílulas, num hotel em Frankfurt, aos 32 anos. As razões para um aparente suicídio de Pilatus são fortemente contestadas na mídia.

 Epílogo


Morvan passou os anos seguintes como músico e locutor, enquanto aprimorava seus talentos musicais. Em 1998 ele foi DJ na famosa rádio Kiis FM, de Los Angeles. Durante esse tempo, ele também se apresentou1999 no festival Wango Tango para 50.000 pessoas no Dodger Stadium . Em 2000, Morvan participou de um documentário da BBC sobre o Milli Vanilli, assim como no primeiro episódio do Behind the Music da VH1. Morvan passou o ano de 2001 fazendo turnê, antes de se apresentar em 2002 no recém-inaugurado Velvet Lounge no Hard Rock Café Hotel em Orlando, Flórida. Em 2003, lançou seu primeiro álbum solo, Love Revolution.
Em 2006 foi lançado o álbum "Greatest Hits" do Milli Vanilli. Duas novas músicas de Fabrice, "Roll" e "Time Will Reveal" podem ser ouvidas no My Space. Atualmente, Fabrice grava faixas para seu segundo álbum solo, com data de lançamento ainda a ser definida.

Filme

Em 15 de fevereiro de 2007, foi anunciado que a Universal Pictures estaria com um projeto de um filme baseado na ascensão e queda do Milli Vanilli, incluindo a perda do Grammy. O roteirista Jeff Nathanson, de Prenda-me se for capaz, escreverá e dirigirá o filme.  Kim Marlowe, empresária de longa data de Morvan, produzirá.
Em fevereiro de 2011 o diretor alemão Florian Gallenberger (premiado em 1991 com o Oscar pelo curta-metragem “Quiero Ser” afirmou que seria o responsável pelo roteiro e direção do filme que vai contar nas telas de cinema a história da dupla.



Fonte: Wikipédia